Acervo

Bi-
blio-
teca

Mais de 9000 obras que dão forma ao pensamento

Biblioteca de Estudos Humanísticos

Como tudo começou
O início de uma grande história
Em 2008, o Banco adquire à família do Professor Doutor José Vitorino de Pina Martins (1920-2010) a sua biblioteca particular. No decorrer de décadas de intenso labor académico no país e no estrangeiro, reuniu um dos mais relevantes acervos bibliográficos existentes em Portugal e promoveu o estudo do livro renascentista e seus textos fundamentais.

Coleção em números
Fazem parte desta biblioteca cerca de 1100 obras de Livro Antigo do qual se destacam os 8 incunábulos, as cerca de 90 obras impressas pelo humanista Aldo Manuzio e seus sucessores, os 600 títulos impressos no século XVI. A restante bibliografia de cerca de 8600 títulos serve de apoio ao estudo dos textos clássicos e das suas temáticas.

Sobre as obras
Pela mão dos grandes espíritos do pensamento
Conta com obras formuladas pelos grandes espíritos do pensamento europeu, como Dante Alighieri, Francesco Petrarca, Giovanni Pico della Mirandola, Angelo Poliziano, Marsílio Ficino, Erasmo de Roterdão e Thomas More. No domínio do humanismo português, de que se destacam os temas ligados aos Descobrimentos, estão presentes as obras de Luís de Camões, André de Resende, Damião de Góis, Luís António de Verney, Francisco de Sá de Miranda e Bernardim Ribeiro.

Documentos manuscritos e iconográficos
Destacam-se os manuscritos das cartas régias de D. Afonso V (1432-1481) e D. Manuel I (1469-1521), os inventários da Casa da Tapada mandada construir em 1540 por Francisco de Sá de Miranda (1481-1558), e ainda os fundos documentais de Francisco Marques de Sousa Viterbo (1845-1910) e Carolina Michaëlis de Vasconcelos (1851-1925).


Principais características
Humanismo e Renascimento em foco
Uma coleção de obras bibliográficas que aborda os temas do Humanismo do Renascimento, podendo-se encontrar um conjunto de textos importantes formulados pelos grandes espíritos do pensamento Europeu, em especial as temáticas da História do Livro, a sua materialidade, hábitos de leitura e circulação de ideias e valores.

A Biblioteca de Estudos Humanísticos assume-se como um espaço de estudo, encontro de investigadores e partilha de histórias de amor pelos livros raros.

Parcerias de partilha de património
A Biblioteca de Estudos Humanísticos encontra-se em depósito na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (FLUL). Este protocolo permite que o acervo completo da Biblioteca de Estudos Humanísticos seja alvo de estudo e disponibilidade na Biblioteca da FLUL.

Em Destaque

Horácio

Carmina, Veneza, Aldo Manuzio, 1501

Thomas More

Utopia, com texto introdutório de Guillaume Budé, Paris, 1517

Garcilaso de la Vega

Obras, Lisboa, Manoel de Lyra, 1587

Luís de Camões

Os Lusíadas, comentados por Manoel Correa. Lisboa, Pedro Craesbeeck, 1613

Carta de D. Afonso V

Santarém, 21 de abril de 1462